The Weeknd também comentou sobre seu novo album “After Hours”.

Abel Tesfaye construiu uma forte mitologia em torno de The Weeknd. Embora ele tenha se tornado uma sensação pop internacional, ele também de alguma forma permaneceu uma figura sombria – alguém que você pode facilmente imaginar em um salão escuro, cercado por mulheres bonitas, mas ainda consumido em sua própria melancolia. Sua música antiga criou essa mística e seus traços ainda se infiltram em seus novos lançamentos. Em sua reportagem de capa para a revista CR Men Edição 10, The Weeknd discute se a era dos projetos Trilogy ainda é uma representação precisa de si mesmo hoje e se seu próximo álbum, After Hours, continuará essa linhagem.

O uso de drogas tem sido um tema importante nas músicas de The Weeknd (veja seu hit “I Can’t Feel My Face”) e a CR Men perguntou se o cantor ainda está levando um estilo de vida cheio de narcóticos. “Eu tenho um relacionamento interminável com eles”, disse ele. “Isso não consome minha vida, mas ocasionalmente me ajuda a abrir minha mente, especialmente quando estou criando, mas quando performo estou completamente sóbrio e tento nem beber. Eu aprendi a equilibrar graças às turnês.”

Mesmo que as linhas sobre drogas não sejam tão proeminentes em seu novo projeto, a energia caótica ainda está lá. Se você assistiu aos videoclipes dos dois primeiros singles de After Hours, “Heartless” e “Blinding Lights”, você está familiarizado com a personalidade maníaca que The Weeknd vem interpretando para este lançamento.

“[‘Heartless’] foi a primeira música que escrevi depois de My Dear Melancholy, então me pareceu apropriado expor.. Eu interpreto um personagem no vídeo que fica comprometido e depois compensa em excesso todos os pecados que Vegas fornece. É uma ótima introdução para o próximo capítulo da minha vida.”

Ele divulgou mais algumas informações sobre seu álbum iminente. “Sinto-me confiante em onde estou levando esse [novo] disco. Há também uma visão e um personagem muito comprometidos sendo retratados e eu posso explorar um lado diferente de mim que meus fãs nunca viram.”