Akon é processado em R$ 21 milhões por royalties não pagos para ex-empresário

Akon estaria devendo milhões para seu ex-empresário

Um executivo de música que trabalhou com músicos como Destiny’s Child, Usher, Pink e TLC está processando seu ex-cliente Akon por um acordo de 2018. De acordo com a Page Six, Devyne Stephens afirma que ainda tem a receber US$ 750.000 e pelo menos US$ 3 milhões em royalties, conforme explicado em uma queixa alterada apresentada no processo da Suprema Corte de Manhattan em 2021.

Sob o acordo de 2018, Akon teria concordado em pagar a Stephens US$ 3,25 milhões ao longo de quatro anos, mas o processo atualizado alega que ele não pagou a última parcela de US$ 750.000. Esta é a terceira vez que Stephens leva Akon ao tribunal desde que ajudou o cantor senegalês a lançar sua carreira.

O pedido alega que Akon “sabotou” o relacionamento de Stephens com a Atlantic Records para evitar uma cláusula de seu acordo afirmando que ele pagaria royalties a Stephens por quatro álbuns futuros enquanto estivesse sob uma gravadora “principal”. Stephens diz que Akon acredita que ele não deveria ser responsável pelo corte de royalties de 20% de Stephens, já que ele está agora com a BMG Records.

Mas Stephens argumenta que Akon ainda deve esses pagamentos de royalties, já que Akon supostamente violou intencionalmente seu contrato com a Atlantic e a BMG é “por qualquer métrica objetiva, uma gravadora ‘principal'”. Como os documentos do tribunal explicam, “Akon passou a maior parte de uma década frustrando as tentativas de Stephens de obter grandes quantias de dinheiro que Akon prometeu inequivocamente em contratos para pagar Stephens”.

O relatório da Page Six especificou que Stephens estava associado a JAY-Z, mas representantes do rapper do rapper disseram ao HipHopDX que os dois nunca trabalharam juntos.

Vinicius Prado

Vinicius Prado

Completamente viciado pela cultura hip-hop e urbana desde 1990.