Akon responde após ser acusado por Suge Knight de estuprar menina de 13 anos

Akon se defendeu dizendo que o mundo sabe quando uma mentira é contada.

O rapper Akon se pronunciou em resposta às alegações feitas por Suge Knight de que ele teria estuprado uma menina de 13 anos. As alegações foram feitas por Suge Knight durante o lançamento de seu novo podcast, Collect Call, diretamente da prisão, na semana passada. Knight alegou que Akon e seu produtor de longa data, Detail, teriam agredido sexualmente a irmã de 13 anos de um das associadas de Knight, bem como a amiga de 12 anos da menina.

Em um comunicado no domingo (29 de outubro), Akon negou veementemente as alegações de Suge Knight, classificando a história como uma “mentira”. “O mundo reconhece uma mentira quando a ouve”, escreveu Akon. “É lamentável que esse homem esteja se comportando dessa maneira. É triste e extremamente constrangedor. Independentemente de nossa história, eu continuarei a orar por ele”, acrescentou Akon, referindo-se aos desentendimentos anteriores entre os dois.

CAPA Akon
FOTO: EÓIN NOONAN/GETTY IMAGES

Suge Knight detalhou o suposto incidente em seu podcast, alegando que ele teria ocorrido em um quarto de hotel. Ele contou a história de uma amiga que teria levado sua irmã mais nova e a amiga dela para o hotel, onde supostamente teriam ocorrido os abusos. “Eu não ia mencionar isso”, começou Suge Knight. “Mas uma das minhas amigas, ela era uma traficante. Ela tinha uma irmãzinha de 13 anos. E a melhor amiga dela tinha 12 anos. Elas estavam no carro com ele. Você e o Detail chamaram ela [amiga de Suge Knight].”

Ele continuou descrevendo o suposto evento e como sua amiga informou a ele sobre o que aconteceu, incentivando ela a não denunciar nada para a polícia e levando-o a confrontar Akon. O rapper já havia alegado anteriormente que sua rixa com Suge Knight se originou de uma disputa financeira, conforme declarou em uma entrevista à VladTV em 2020.