Elon Musk revela que pretende tornar o Twitter pago para empresas e governos

Capa Elon Musk

Foot: Reprodução

Elon Musk quer levar o Twitter a um nível nunca visto

Elon Musk disse na última segunda-feira (5) que pretende expandir o alcance do Twitter para além do atual “nicho” até que a maioria dos norte-americanos seja um usuário da rede social. Musk acertou acordo para comprar o Twitter por 44 bilhões de dólares, levantando dúvidas entre funcionários e o público sobre sua estratégia para administrar a mídia social.

O bilionário afirmou a repórteres reunidos no tapete vermelho do evento anual Met Gala, em Nova York, que uma importante métrica de sucesso será a capacidade de expansão significativa da audiência do Twitter. “No momento, é uma espécie de nicho. Quero que uma porcentagem muito maior do país esteja nele, engajada no diálogo”, disse Musk, que participou do evento repleto de celebridades com sua mãe Maye Musk, uma modelo.

Foto: Forbes/ Getty Images

Agora, Elon Musk pretende tornar a plataforma de rede social paga para empresas e governos, como forma de aumentar os lucros da mídia social. Usuários frequentes do aplicativo já devem conhecer o Twitter Blue, no qual Musk também espera fazer alterações, incluindo diminuir o preço de US$ 2,99 por mês, proibir anúncios e permitir que as pessoas paguem sua assinatura com Dogecoin. Como observa a Complex, ele “garantiu US$ 13 bilhões em um empréstimos e outro com a margem de US$ 12,5 bilhões fixado em suas ações da Tesla” por sua impressionante compra, pagando o saldo em dinheiro.

Embora alguns tenham criticado por assumir a plataforma, o ex-CEO do site, Jack Dorsey, deixou claro que acredita que Musk é o homem certo para o trabalho. “Elon é a solução singular em que confio. Confio em sua missão de estender a luz da consciência”, escreveu ele recentemente. Além disso, Elon Musk propôs algumas mudanças para a plataforma, começando pela vontade das pessoas em fazer o que quiser. A “liberdade de expressão” pode ser o lema que deve comandar o ‘novo’ Twitter.

Sair da versão mobile