kanye west

Kanye West anunciou que não lançará nenhuma música nova até que tenha seus próprios master.

O rapper Kanye West está em uma nova cruzada. O artista está liderando uma guerra contra a indústria musical e ele pode vencer esta batalha se olhar para seus colegas artistas que tiveram sucesso nessa guerra, como Prince. Um dos primeiros passos de Kanye West foi divulgar seus contratos para o público, e ele “não vai parar” até conseguir o que deseja.

Depois de anunciar que não ouviremos nenhuma música nova dele até que ele tenha seus próprios masters e seja liberado de seu contrato com a Universal e a ATV / Sony. Kanye publicou mais de cem páginas de seus dez contratos com as gravadoras e pediu para que todos os advogados do mundo dessem uma olhada.

Caso você não saiba, masters é nada mais nada menos que matrizes das músicas dos artistas. Quando um artista assina um contrato, você perde seus direitos. Sem os masters, o artista não pode fazer nada com sua música, é como você fosse refém de alguém. Se essa pessoa quiser tirar as músicas das plataformas de stream, ela consegue, e o artista não pode fazer nada.

“Ficamos confortáveis ​​por não termos o que merecemos. Eles nos permitem ter um pouco de dinheiro com a turnê, conseguir algumas correntes de ouro, algumas garotas e números falsos que alimentam nossos egos, mas não somos donos de nossos masters” publicou Kanye West.

O “Novo Moisés”, como West se autodenominou, continua a enfatizar que a indústria da música é “escravidão moderna”, aparentemente porque ele não tem a propriedade que deseja de sua música. Sua infelicidade se estende além de seu próprio acordo, no entanto, levando-o a atacar a Recording Academy, que apresenta o Grammy, visto que ele pegou um de seus 21 prêmios, colocou em um vaso sanitário e apareceu urinando nele.

West chamou outros colegas para ajudá-lo em sua luta, de Bono a alguns com quem ele teve problemas por anos, como J. Cole, Taylor Swift e Drake. Kanye West não quer só conseguir as suas masters, mas ele quer fazer uma revolução na indústria da música, fazendo com que os contratos sejam mais vantajosos para os artistas.

Caso você não saiba, Prince foi o pioneiro em lançar sua música diretamente para seus fãs, sem a ajuda de uma grande gravadora, e outros artistas, assim como o Radiohead fez o mesmo. Prince também tinha algumas maneiras interessantes de mostrar que não estava feliz com sua gravadora.

Ele apareceu em público com as palavras “escravo” pintadas na bochecha e, em 1993, mudou seu nome para um símbolo impronunciável chamado de “símbolo do amor” na esperança de que, se tecnicamente não fosse mais chamado de Prince, ele não seria vinculado por seus contratos.

Até que em 1996, ele foi liberado da Warner Bros. Desde então ele estava mudando continuamente de gravadora, porém, de qualquer maneira, ele possuía as matrizes dos novos álbuns que estava fazendo. Ele basicamente começou a “financiar coletivamente” seus próximos álbuns, vendendo-os diretamente aos fãs por telefone ou pré-venda pela Internet e fundou o NPG Music Club em 2001.

Em 2014, dois anos antes de sua morte, Prince recuperou o master da gravadora com a ressalva de que lançaria mais dois álbuns com eles. O caso analisou o Copyright Revision Act de 1976 , e alguns especialistas pensaram que poderia ser vencido com negociação das reversões de propriedade e controle do catálogo de artistas de emissão elegível para rescisões de direitos autorais.

Prince escolheu ficar com a Warner Bros. até morrer, mas desde que ele conseguiu o que queria e seu catálogo foi devolvido a ele quando os direitos autorais acabaram, eles trabalharam juntos harmoniosamente.

Kanye pode não querer pintar ‘escravo’ em sua bochecha ou mudar seu nome para um símbolo impronunciável, mas ele ainda pode lançar música da maneira que quiser e obter a propriedade dessa nova música enquanto leva seu caso aos tribunais. West terá muitas pessoas a seu lado e tem dinheiro para isso.