Seguir

J. Prince acredita que Tupac ainda estaria vivo se não tivesse fechado com a Death Row

Capa Tupac e J. Prince Capa Tupac e J. Prince
Foto: Reprodução

J. Prince acredita que Tupac ainda estaria aqui se tivesse assinado um contrato com a Rap-A-Lot.

A morte de Tupac permanece sem solução, mas há muito mais pessoas que teorizaram o que teria acontecido se ele não estivesse no carro com Suge Knight na noite do tiroteio. J. Prince, por exemplo, sente que Pac ainda estaria vivo, se ele tivesse assinado com a sua gravadora, Rap-A-Lot em vez da Death Row. Durante uma entrevista recente com The Art Of Dialogue, o membro do Outlawz, Mutah Beale, anteriormente conhecido como Napoleon, explicou por que ele achava que o rapper estaria vivo hoje se ele tivesse assinado com Prince.

“Se ‘Pac fosse assinado com J. Prince, isso não teria acontecido”, disse ele. “Eu conhecendo a mentalidade de J. Prince. Eu estando perto de Prince, não acho que ele permitiria que ‘Pac simplesmente fosse morto por alguém”, continuou ele, antes de descrever Tupac como seu “independente” e um “indivíduo selvagem”. “Se ‘ele estivesse hipoteticamente na Rap-A-Lot Records, estaria se movendo de forma diferente”, disse Mutah depois de explicar como ‘Pac tratava os Outlawz como seus irmãos mais novos.

Capa Tupac
Foto: Death Row Records

J. Prince foi ao Instagram onde ele repostou o vídeo e concordou com a avaliação de Beale. “Fatos, o mano @mutahbeale está correto. Eu acredito que Tupac ainda estaria vivo se a Rap-A-Lot estivesse com ele naquela noite”, ele legendou o post. É um sentimento que J. Prince demonstrou no passado, mas parece que os comentários de Beale o reafirmaram.

Em notícias relacionadas, rapper Snoop Dogg relembrou a mentalidade revolucionária de Tupac. Durante sua participação na MSNBC com Ari MelberSnoop viu um vídeo de vários comentários políticos feitos por Tupac.

“Agora você entendeu. Assistindo isso, meu espírito está orgulhoso agora”, disse ele. “Como se eu estivesse brigando com alguém só de ouvir isso, só porque eu sei que isso me coloca naquela época, naquela zona em que nossa voz não importava. Coisas com as quais estávamos falando sobre corrupção e violência e tudo isso, eles pegariam e reverteriam de volta para nós como se, ‘Não, você tem um problema. Você é violento”.

Confira abaixo a postagem no Instagram: