Kanye West acusa Adidas de tomar várias decisões importantes na YEEZY sem sua autorização

Kanye West não está nada feliz com a Adidas.

Nesta semana, Kanye West foi ao Instagram para expressar sua aparente frustração com a Adidas – que lida com a fabricação e distribuição de sua marca de bilhões de dólares Yeezy – em uma mensagem direta longa e com palavras fortes compartilhada com a Complex.

2 de julho é o Yeezy Day, quando a Adidas lança modelos novos e atualiza o estoque da marca a preços de varejo, mas West afirmou que a gigante esportiva não pediu sua opinião antes de criar o evento anual de compras. “A Adidas inventou a ideia do Yeezy Day sem minha aprovação”, começou West, antes de alegar que a marca também “trouxe de volta modelos mais antigos”, “escolheu cores e as nomeou”, “contratou pessoas que trabalhavam para [ele]”, “roubou [suas] colorways [e] estilos” e contratou um gerente geral – tudo sem o conhecimento ou consentimento dele.

Photo by Jonathan Leibson/Getty Images for ADIDAS

O designer também afirmou que a Adidas “desacelerou a produção” em sua parceria Yeezy Gap com a Balenciaga, impedindo West de lançar calçados como parte da colaboração, apesar de seu contrato supostamente permitir que ele projetasse “calçados casuais” fora da Adidas.

West também repetiu sua reclamação anterior de que a varejista esportiva estava “copiando” seus slides Yeezy com seu estilo Adilette 22 (US $ 55), lançado como parte da coleção Adidas Originals. O hitmaker de “Yeezus” terminou seu texto alegando que a Yeezy representa 68% das vendas online da Adidas, escrevendo: “Deus entrou na causa”.

Enquanto Ye está preso em seu contrato com a Adidas até que expire em 2026, o futuro imediato de sua parceria com a marca não é claro. Ainda assim, a estrela está a todo vapor com sua collab com a Gap, tendo lançado seus designs by Balenciaga em lojas físicas no final de julho.

Sair da versão mobile