As ameaças de Southside contra Kodak Black estão sendo investigadas pela polícia.

Kodak Black se dirigiu às massas no Instagram Live na tarde de terça-feira, dizendo a seus fãs que o tiroteio dirigido contra sua comitiva não foi alimentado por rixas do rap. Poucos dias antes, Kodak estava discutindo com o produtor musical de Miami Southside, que se ofendeu com o rapper cantando o nome de sua namorada Yung Miami.

Enquanto Kodak pode estar tentando se desviar da narrativa de que o tiroteio foi enraizado na indústria, Southside está sendo investigado por ameaças que ele fez contra o rapper, de acordo com o último relatório da TMZ.

A notícia mais recente sobre o tiroteio que deixou um segurança de Kodak Black ferido vem por meio da publicação, que escreve que Kodak foi alvo de um assassino de aluguel que estava fazendo ameaças contra ele anteriormente. A polícia está investigando as ameaças que foram feitas contra a vida de Yak, especificamente aquelas que vieram do produtor Southside, da 808 Mafia.

“Você ainda é uma vadia. Podemos nos esbarrar também. Estarei de volta a Miami em uma semana, pare em qualquer lugar, podemos se esbarrar, não traga segurança”, advertiu Southside em uma mensagem marcando Kodak no fim de semana. Maluco quer morrer em Miami”, ele cantou em outro clipe, imitando Kodak.

A investigação continua em andamento e nenhum suspeito foi citado no tiroteio. Southside não está enfrentando nenhuma acusação.

Kodak Black foi alvo de um tiroteio na manhã de segunda-feira ao chegar a um restaurante McDonald’s em Tallahassee, Flórida. O rapper estava na área para um festival de música, aparecendo no restaurante por volta das 3 da manhã, antes que os tiros fossem disparados, atingindo seu segurança na perna. O homem foi levado ao hospital e há rumores de que Kodak está pagando pelos custos da cirurgia.