Adidas proibiu Kanye West de tirar licença para cuidar da saúde mental

Escrito por Felipe Mascari 27/02/2024 às 15:31

Capa Kanye West e Adidas Foto: Divulgação
  • Facebook
  • WhatsApp
  • X (Twitter)
  • ícone de compartilhar

Enfretanto problemas judiciais com a Adidas, Kanye West foi diagnosticado transtorno bipolar.

Em 2013, o rapper e designer Kanye West assinou um contrato com a Adidas que o tornaria mais rico do que a música já fez. A Adidas ofereceu uma inovadora participação de 15% nos royalties das vendas do Yeezy, porém uma das cláusulas traria problemas ao artista.

Ao negociar uma extensão desse contrato em 2016, a Adidas adicionou uma cláusula moral que poderia rescindir o contrato com base em comportamentos específicos: condenação por crime ou qualquer coisa que traga “desonra, desprezo, escândalo” a ele ou manche a reputação da marca.

Capa Kanye West e Adidas

De acordo com uma matéria do New York Times, as cláusulas eram típicas. Porém, outro tópico de rescisão que a Adidas adicionou não era tradicional: a proibição de “30 dias consecutivos de tratamento de saúde mental ou abuso de substâncias”.

Em outras palavras, se Kanye West passasse um mês recebendo cuidados significativos para sua saúde e bem-estar, ele poderia ser obrigado a desistir de sua significativa participação no que era, na época, o maior império de calçados da era moderna.

Após uma série de comentários públicos antissemitas em 2022, eventualmente isso aconteceu. A Adidas cortou relações com Kanye West, mantendo a propriedade de muitos populares tênis Yeezy.

No entanto, nada disso justifica os termos aparentemente incomuns desta cláusula específica aplicada a alguém enfrentando claramente uma doença mental. Ainda em 2016, Kanye West compartilhou seu diagnóstico de transtorno bipolar.

“Conselhos de saúde mental? Eu não tenho dados empíricos sobre isso, mas eu acho que nunca vi isso antes”, diz Alexandra Roberts, professora de direito e mídia na Northeastern University School of Law. “Parece que a Adidas estava definindo sua cláusula moral em parte com base no que eles já sabiam sobre o Kanye West.”

Nesta semana, a Adidas anunciou que retornará a vender os modelos Yeezy. Em seguida, Kanye West publicouum vídeo nas redes sociais em que acusa a marca de vender tênis “falsos”, pois, de acordo com Ye, as cores não foram aprovadas por ele.

Veja mais informações no Twitter:

ícone

Recomendados para você