Seguir

Kanye West revela que Adidas o processou em 250 milhões de dólares

Capa Kanye West e Adidas Capa Kanye West e Adidas
FOTO: REPRODUÇÃO

Kanye West segue debatendo seus problemas judiciais com a Adidas, após fim do contrato.

O rapper Kanye West tem enfrentado um problema judicial contra a Adidas. Após seus comentários antissemitas em 2022, a empresa alemã rompeu o contrato e paralisou as vendas do tênis Yeezy.

Entretanto, a ação fez os lucros da marca despencarem. Então, a Adidas  anunciou, na semana passada, que voltaria a vender o modelo Yeezy, desenvolvido por Kanye West, que estão parados em seu estoque.

Capa Kanye West e Adidas
FOTO: REPRODUÇÃO

Desde o último dia 21, uma série de modelos Yeezys foram colocados à venda, incluindo o 350 V2, Foam Runner, Slides, Yeezy 500 e até o Yeezy 450 Incomodado com o caso, Kanye West fez uma sequência de publicações em seu Instagram.

Nas postagens, Kanye West em que acusou a empresa alemã de vender cores não aprovadas de da linha 350 V2 Steel Gray, de sua marca Yeezy, e afirmou que a empresa está processando ele.

“Além de venderem tênis com cores falsas que eu não aprovei, eles estão me processando por US$ 250 milhões e também não estão me pagando pelos tênis que estão vendendo que tem o meu nome”, afirmou Kanye West.

Em seguida, Kanye West critica o contrato e diz que está sendo sugado pela Adidas. “Estão usando cláusulas contratuais e linguagem confusa para ‘abusar’ de um artista, um dos seus artistas favoritos, bem na sua frente, em plena luz do dia.”

Nos últimos dias, vazou uma notícia sobre uma cláusula envolvendo o contrato de Kanye West e a Adidas. O documento proibia que ele saísse por “30 dias consecutivos para tratamento de saúde mental ou abuso de substâncias”.

Em outras palavras, se Kanye West passasse um mês recebendo cuidados significativos para sua saúde e bem-estar, ele poderia ser obrigado a desistir de sua significativa participação no que era, na época, o maior império de calçados da era moderna.