Seguir

Kanye West vaza suposto documento interno da Adidas

Capa Kanye e Adidas Capa Kanye e Adidas
FOTO: GETTY IMAGES

Kanye West alega que Adidas descumpriu Direitos Humanos em documento interno.

Na última sexta-feira (1º), o rapper Kanye West compartilhou no Instagram uma postagem mostrando um suposto documento da Adidas instruindo os funcionários sobre como falar com os compradores da linha Yeezy.

Na semana passada, Kanye West afirmou que a Adidas está processando ele em US$ 250 milhões e acusou a empresa de vender novas cores do Yeezy que nunca foram aprovadas por ele.

Capa Kanye e Adidas
FOTO: GETTY IMAGES

O documento publicado por Ye foi enviado em 26 de fevereiro e afirmava: “A Adidas é a única proprietária do produto, incluindo os direitos de design para os produtos existentes, assim como para as paletas de cores anteriores”.

Em outro trecho, a Adidas diz que “os produtos são designs Yeezy existentes iniciados em 2022. A Adidas honrou as obrigações contratuais e discutiu o lançamento de produtos antes do anúncio com o ex-parceiro”.

A Adidas também pediu a seus funcionários que evitassem conversas contínuas sobre a linha Yeezy e os instruiu a direcionar os clientes para um endereço de e-mail para expressar suas preocupações.

Na legenda, Kanye West falou sobre a importância dos direitos humanos em relação à Adidas e até mesmo a Kim Kardashian. “Este é o documento que eles fornecem aos funcionários da Adidas quando questionados sobre o Yeezy”, disse.

“Há uma sobreposição com a Adidas e a Kim ignorando minha opinião sobre onde meus filhos vão à escola ou as pessoas ignorando minha mudança de nome, ou toda a cultura de celebridades me ignorando por minha opinião política”, acrescentou Kanye West.

Kanye West continuou: “Tudo se resume aos direitos humanos, que são sacrificados quando você é estigmatizado com questões mentais. Todas essas situações são na verdade muito mais loucas do que aquilo que fui rotulado.”

Em fevereiro deste ano, a Adidas anunciou que venderia alguns pares restantes do estoque Yeezy após a separação do rapper em 2022. Kanye tomou conhecimento do anúncio e criticou a empresa por vender pares “falsos” de seus tênis.